Líder do PT, Humberto Costa teria recebido R$ 1 milhão, diz jornal

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou em depoimento à Justiça que o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), recebeu R$ 1 milhão do esquema de fraudes envolvendo a estatal, informa a edição deste domingo (23) de "O Estado de S. Paulo", que está nas bancas.

Segundo o jornal, a citação foi feita em depoimento sigiloso que integra a delação premiada assinada pelo ex-diretor, por meio da qual ele espera ter sua pena reduzida.

O jornal afirma que, segundo Paulo Roberto, o dinheiro a Humberto Costa foi solicitado pelo empresário Mário Barbosa Beltrão, presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco (Assimpra).

Paulo Roberto teria dito que o dinheiro saiu da cota de 1% do PP. Segundo o jornal, o ex-diretor não soube informar como ocorreu o repasse do dinheiro, mas declarou que o empresário lhe confirmou o pagamento.

Humberto Costa disse que não tem qualquer relação com algum integrante do PP que pudesse intermediar alguma arrecadação para ele. "Essa [acusação] é totalmente fantasiosa. Como o PP mandou passar uma cota? Não tenho relação com ninguém do PP. A matéria não diz se é uma doação oficial, quem levou, de onde saiu".

Humberto Costa afirmou que deve divulgar uma nota à imprensa neste domingo rebatendo pontos da reportagem. O senador disse que recebeu, na campanha de 2010, R$ 150 mil em doações feitas pelo empresário Mário Barbosa Beltrão, de quem é amigo desde a adolescência.

Mário Beltrão, segundo o "Estado", chamou as acusações de "leviandades" e negou ter pedido dinheiro à campanha para o ex-diretor da Petrobras.

Alguns nomes de uma lista de parlamentares que teriam sido beneficiados do esquema de corrupção na Petrobras veio à tona. Entre eles, estaria a ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o ex-senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), já morto. Gleisi Hoffmann negou as acusações.

Já somos uma nova Cuba, uma República Bolivariana, seja pela qualidade dos serviços oferecidos a sociedade, seja pela qualidade na formação de profissionais do Poder Judiciário ou mesmo, pelo ato atentatório ao exercício da jurisdição identificado por um Juiz Federal. Veja no tweet abaixo:

Band vai dispensar metade do CQC

 

A Band vai dispensar pelo menos metade do atual elenco do CQC, que sofrerá sua maior reformulação em 2015. Dos sete repórteres, apenas Felipe Andreoli, Lucas Salles e Maurício Meirelles foram chamados para negociação. Já Oscar Filho, Ronald Rios e Guga Noblat devem sair. Naty Graciano têm contrato por mais um ano, mas nos bastidores da Band sua permanência no CQC é incerta. Além deles, Dani Calabresa deixa a bancada em dezembro, assim como Marcelo Tas, e deverá ser substituída por Rafinha Bastos, que se unirá a Marco Luque e Dan Stulbach. A emissora baterá o martelo na próxima semana.

Integrante mais antigo do CQC, Oscar Filho lidera a lista de dispensas do humorístico, que sofre a pior crise de audiência desde a estreia, em 2008. Quando Marcelo Tas anunciou que deixaria o programa, na madrugada de terça-feira (4), o humorista escreveu uma "carta de repúdio" à saída do apresentador, também em tom de despedida.

Outros dois repórteres serão dispensados pela Band. Ronald Rios começou em 2012 e atuou em coberturas internacionais, como o conflito na Faixa de Gaza, em julho. Guga Noblat estreou em junho de 2013 e cobre política.

Dos remanescentes, Felipe Andreoli, também da primeira formação do humorístico, negocia a contragosto, pois já manifestou o desejo de sair para ter um programa próprio, mas sua última tentativa, Deu Olé, fracassou e saiu do ar em 2013. Maurício Meirelles e o novato Lucas Salles também continuam no CQC em 2015.

Para a bancada, o retorno de Rafinha Bastos está praticamente certo, apesar de ele ter negado nesta quinta-feira (6) que recebeu convite da Band. O humorista, que deixou o CQC em 2011 após ter sido suspenso por piada com o bebê da cantora Wanessa Camargo, substituirá Dani Calabresa, que já é dada como fora do programa.

Rafinha Bastos dividirá a apresentação do CQC com Marco Luque, único integrante da atual bancada que está renovando contrato com a Band, e Dan Stulbach, substituto de Marcelo Tas, que deve assinar na semana que vem. Bastos continuará no comando do talk show Agora É Tarde, que segue na programação da emissora em 2015. Ex-repórter do CQC, Rafael Cortez, atualmente na "geladeira" da Record, reforça o programa em 2015.

18/11/2014

às 19:18 \ Corrupção, Democracia

O impeachment da Presidente parece ser questão de tempo

Por Bernardo Santoro, publicado no Instituto Liberal

A Operação Lava-Jato, feita pela Polícia Federal, cada vez mais se parece com a Operação Mãos Limpas, feita na Itália na década de 90 contra a máfia lá instalada, que resultou em uma profunda reforma política e a extinção de vários grandes partidos italianos.

Vários pequenos operadores da Petrobras já chegaram a acordos de delação premiada que resultarão na devolução de quase meio bilhão de reais aos cofres públicos. Além deles, outros dois ex-funcionários já fizeram acordos parecidos. Paulo Roberto Costa devolverá 70 milhões de reais e Pedro Barusco inacreditáveis 250 milhões de reais. Já está provada a implicação de mais de 100 políticos no esquema, dentre três partidos da base governista: PT, PP e PMDB. A maior parte desses negócios foi feita sob a tutela da Presidente Dilma Rousseff, seja no próprio cargo executivo máximo da república, seja como Presidente do Conselho de Administração da Petrobras.

Com o fim das investigações e sua publicização, restará evidente que o impeachment da Presidente Dilma não será uma questão de “se”, mas de “quando”. E o “quando”, adianto, não será agora. O colunista do Globo, Merval Pereira, escreveu no Globo que tem essa mesma sensação, e que as manifestações pelo impeachment não são um golpismo, e sim apenas um movimento deslocado no tempo. Daqui a três ou seis meses essas passeatas realmente terão significado, especialmente quando soubermos a extensão da implicação do Palácio do Planalto nas operações.

Com a Presidente afastada e o Vice-Presidente Michel Temer assumindo, fica a seguinte pergunta: e daí, o que muda de fato?

Essa é uma pergunta pertinente, pois ainda não sabemos que tipo de força política vai emergir dessa ruptura política. Na Itália, ascendeu ao poder um representante pervertido e estatista do empresariado, Silvio Berlusconi. Quem vai assumir a dianteira do processo político?

Se liberais e conservadores tomarem posse dessa liderança e estabelecerem a agenda política brasileira com redução do aparelho estatal, desburocratização, responsabilidade fiscal e redução da carga tributária, haverá uma real mudança. Mas tanto o movimento liberal quanto o conservador são bastante restritos no campo político ainda, embora estejam crescendo com vigor. O movimento psolista também cresce a olhos vistos, mas não tem presença política nacional relevante.

Por isso, a ordem natural do processo político será a substituição de um grupo político autoritário e patrimonialista por outro com mesma identidade ideológica e sem compromisso com reais mudanças institucionais no país. É bem possível que, neste momento, a direita que está indo às ruas para ser humilhada por jornalistas venais esteja, na verdade, fazendo o jogo de pessoas sem compromisso com um Brasil sustentável e livre. Mas isso não pode nos impedir de continuar a lutar pelo que é certo. O impeachment será muito bom quando for atingido, mas a verdadeira revolução está no dia-a-dia dos movimentos pela liberdade, seja no próprio campo político, como no acadêmico e no econômico.

E 2018 já é logo ali.

No Amapá, juiz protesta contra corrupção no meio de avenida

Magistrado chamou a atenção da sociedade para os 125 anos de República

 

O juiz Reginaldo Andrade realizou um ato solitário no meio da Avenida Fab, contra a corrupção na manhã deste sábado (15). A manifestação em uma das vias mais movimentadas do Centro de Macapá, foi uma forma de chamar a atenção da sociedade e lembrar os desafios que o país ainda enfrenta nestes 125 anos da Proclamação da República, comemorado no dia 15 de novembro.


Entre carros, ônibus e motocicletas, o magistrado montou uma espécie de gabinete na via, que fica em frente ao Fórum da capital e discursou sobre os escândalos políticos envolvendo o governo estadual e federal.


Para ele o ato não se trata de uma manifestação ou protesto e sim de uma ação afirmativa para lembrar a sociedade que a República é aquilo que é público, a "coisa pública" da qual denominou.

"O único poder que foi mantido para proteger a coisa pública foi o judiciário. Estamos banhados de escândalos que são descobertos diariamente pela Polícia Federal e Ministério Público, onde muitos deles são de conhecimento do governo. Muitos podem achar que o judiciário calou-se diante disso, mas pelo contrário, nós fazemos apenas o que o povo pede para a gente fazer através de uma petição dentro de um processo legal. O povo teve a oportunidade de fazer o julgamento sem recurso dos corruptos nos dias 5 e 26 de outubro [eleições gerais 2014], mas o que muitos fizeram foi reeleger essas pessoas", alertou.

 

A ação do juiz teve apoio da procuradora-geral de justiça Ivana Cei, que reforçou o poder de decisão da população para reverter a crise política no estado e no país.


"Infelizmente no Brasil está ocorrendo a massificação da corrupção. Isso é muito triste e significa que se o povo não brigar, ele estará dizendo sim para o representante dele roubar e fazer o que quiser com a coisa pública", explicou.


O ato chamou a atenção de curiosos que passavam pela Avenida FAB. A estudante Joyce Silva, disse que muitos não lembram a importância da Proclamação da República.


"Tem muita gente que nem lembra da data, só sabe que hoje é feriado. Então a gente deve ter consciência dos nossos direitos e lutar por um país melhor", concluiu a estudante.

Manifestações a favor do impeachment de Dilma são marcadas em pelo menos 23 cidades

Protestos marcados para o sábado reivindicam anulação das eleições e saída da presidente reeleita

por


Último protesto contra Dilma na Avenida Paulista, em frente ao Masp - Michel Filho / O Globo

RIO — O próximo dia 15 não será palco apenas de comemorações pelo dia da proclamação da República. A expectativa é que a data seja marcada também por protestos contra a presidente Dilma Rousseff (PT) em alguns estados do país. Em um evento no Facebook, 146 mil pessoas confirmaram presença na manifestação que pedirá o "Anulação da eleição imediatamente! ou impeachment já!" da presidente reeleita, em São Paulo, na Avenida Paulista. Pelo menos outras 22 cidades farão manifestações do mesmo tipo no mesmo dia.

A convocação na rede social traz frases como "Não vamos desistir do Brasil", dita por Eduardo Campos, candidato que morreu em um acidente aéreo durante a campanha eleitoral, e “O circo já estava armado”, em alusão ao processo eleitoral e à urna eletrônica. Os eventos na rede social sustentam que a eleição foi fraudada e seu resultado deve ser revisto.

O organizador de um dos protestos e líder do grupo Revoltados ON LINE, Marcello Reis, afirma que, no próximo sábado, o movimento lançará um documento pedindo o impeachment da presidente. Segundo ele, os apoiadores da causa deverão preencher o documento e anexar uma imagem do título e do comprovante de votação. Os dados, disse Marcello, serão armazenados em um servidor fora do país para "garantir que não haja interferência" do governo.

— Eu acho que quem quer dar o golpe é quem é contra (o impeachment). Pelo menos temos o direito de saber se fomos enganados ou não. Vivemos em uma democracia ditatorial — disse.

O organizador da manifestação garante que cerca de 50 caravanas do interior paulista irão ao ato do dia 15.

No Rio, cerca de 18 mil pessoas estão confirmadas em um dos eventos para marchar contra a presidente na Avenida Atlântica, em Copacabana. Em outra página, onde cerca de 2 mil disseram que vão ao protesto, um dos tópicos da pauta é "o fechamento do PT e a criminalização de todos seus diretores". Os manifestantes alegam que o partido está submetido a um organismo internacional, o “Foro de São Paulo”, o que seria inconstitucional.

— Nossas instituições estão aparelhadas, é uma ditadura subliminar. O que temos falado bastante é que os políticos nunca são tão fortes quanto eles dizem ser e o povo nunca é tão fraco como pensa ser — disse Marcello.

13/11/2014

Ladrões nativos não conseguem impedir que roubalheira na Petrobras seja investigada nos EUA e na Holanda. É um vexame internacional! Ou: o estranho tempo da CGU

Que coisa! Muito ágil a Controladoria-Geral da União, não é mesmo? Vamos ver. Como vocês sabem, o Ministério Público da Holanda anunciou, nesta quarta-feira, que a empresa SBM Offshore foi multada em US$ 240 milhões por ter pagado US$ 200 milhões em propina para obter contratos em vários países, entre 2007 e 2011. O Brasil, claro!, está entre eles. A SBM é a maior fornecedora mundial de plataformas de petróleo e mantém contratos com a Petrobras que chegam a US$ 27 bilhões. A empresa confessou seus crimes cometidos mundo afora, inclusive em nosso país: pagou suborno a funcionários e intermediários da Petrobras estimados em US$ 139 milhões. Atenção! Não se trata mais de suspeita. É um fato. O criminoso confessou.

O vexame é gigantesco. O caso foi denunciado pela VEJA em fevereiro. Em março, a Petrobras concluiu uma apuração interna, em tempo recorde, e, acreditem!, não viu nada de errado. Nesta quarta, horas depois de o Ministério Público da Holanda ter anunciado a punição da SBM, eis que o ministro Jorge Hage vem a público para informar que a Controladoria-Geral da União também constatou irregularidades. É mesmo?

Não quero maldar! Mas acho a coincidência, para dizer pouco, estranha. O caso de corrupção só veio a público porque um ex-funcionário da SBM tentou chantagear a empresa em 3 milhões de euros para não contar o que sabia. Ela não aceitou, e o escândalo veio à luz, com uma penca de evidências. A Petrobras, no entanto, não encontrou nada de errado. Não me digam!

“Sem dúvida houve irregularidade no relacionamento entre a SBM e seus representantes no Brasil e a Petrobras”, afirma Hage. A empresa — leiam aqui — já disse que está disposta a colaborar com as investigações e se dispõe a fornecer informações à Controladoria.

Tchau, Graça!
Graça Foster, a presidente da Petrobras, tem um mal semelhante ao de sua chefe e amiga, a Dilma: como está com o ar sempre enfezado, passa a impressão de que tem razão ou de que pensa mais do que… pensa. Em maio, no Congresso Nacional, esta senhora negou que houvesse qualquer irregularidade na relação com a SBM e ainda lembrou que há contratos oriundos da era FHC. Ora, claro que sim! A empresa é a maior do setor. O ponto é outro: a corrupção admitida pela SBM se deu entre 2007 e 2011, quando o petista José Sérgio Gabrielli presidia a Petrobras.

O ar de severidade de Graça não me intimida. Ela deveria ter deixado a direção da empresa quando ficou claro que participara de uma conspirata para fraudar o funcionamento normal de uma CPI. Há agora mais um motivo — um escandaloso motivo.

Terceirizar o Brasil
Nessa toada, o nosso país ainda será salvo — ou, ao menos, conseguirá se livrar de certos problemas — em razão das leis vigentes em outras democracias. Foi preciso que a Price ameaçasse suspender a análise de balanço da Transpetro para que Sérgio Machado se afastasse da presidência da subsidiária da Petrobras. A estatal brasileira está sendo investigada hoje pelo órgão americano que regula as empresas que atuam em Bolsa nos EUA e por uma divisão do Departamento de Justiça. Se assarem pizza por aqui, ela não será assada por lá.

Agora, vemos a Holanda punindo uma empresa holandesa em razão de relações corruptas mantidas mundo afora, inclusive no Brasil. E só então a CGU anuncia que a investigação está chegando a algum lugar.

Será que é o caso de terceirizar o Brasil? Isso tudo explica por que tropa de choque do governo faz de tudo para sabotar a CPI, como voltou a fazer nesta quarta. O nome disso é medo.

 

Por Reinaldo Azevedo

Exclusivo: Lobão conta ao blog porque vetou mídia brazuca da coletiva do ato pró-impeachment: "Caluniados, fizemos severa seleção"

(Foto: Reprodução)
Disclaimer: o autor deste blog é co-autor da biografia de Lobão, “50 anos a mil”(Editora Nova Fronteira)

Uma mega-passeata se arma em São Paulo, sobretudo, pelo impeachment de Dilma Rousseff. É para o dia da Proclamação da República, 15 de novembro, vulgo próximo sábado.

O núcleo estruturante da passeata quer sair de dois extremos que o governo petista lhes imputa. E, para citar dois ditadores que também criticavam as massas oposicionistas, eles não são aquilo a que Geisel chamava de “bolsões sinceros mas radicais”: e nem aquilo a que Getúlio Vargas chamava de “pruridos demagógicos de alguns leguleios em férias”.

O maior epígono da passeata é o cantor e compositor Lobão: que, há uma semana, conseguiu bater a marca de 141 mil vistas on line para seu hang out anti-governo, com o filósofo Olavo de Carvalho.

Nesta sexta-feira, dia 14, Lobão comanda uma entrevista coletiva devotada apenas à imprensa estrangeira. “Como estamos sendo caluniados por praticamente toda a mída nacional, achamos por bem fazer uma severa seleção”, explica Lobão, em entrevista exclusiva a este blog.

Muita gente tem dito que as patrulhas ideológicas (sobretudo as de sites patrocinados exclusivamente por estatais do governo) têm lutado para que Lobão seja comparado ao compositor Wilson Simonal —-injustamente associado ao papel de “enfant-gatê” da ditadura brasileira.

Perguntado se estava sendo “simonalizado” ( termo aliás criado pelo próprio Lobão), o compositor respondeu a este blog: “Sou insimonalizável. Sou emocionalmente imune aos ataques histéricos dos militantes e aos grunhidos rancorosos e impotentes das lideranças politicas e intelectuais”.

Confira

Como você se define politicamente?

Lobão - Eu sou uma pessoa a favor da liberdade de imprensa, de expressão, do livre mercado,da liberdade de credos. Da Justiça, do Estado mínimo, da livre iniciativa, da propriedade privada.

O que representa o movimento do dia 15? Qual vai ser o seu papel nele?

Lobão - Ele representa o mais genuíno clamor popular, de todas as classes socias, etnias, sexos e crenças. Assim foi na passeata do dia primeiro passado. Era o povo em estado real, o professor, o feirante, o cara do botequim, o advogado a dona de casa, o pedreiro, o padeiro, a manicure a dançarina do ventre. Eu sou mais um cidadão naquele turbilhão de brasileiros e, como homem  público, tendo a aglutinar um maior número de pessoas. Mas é uma manifestação apartidária, que quer a apuração real de uma eleição que nos sentimos logrados e, se temos o dever de votar, temos  direito de exigir a transparência que, até agora não teve: pois uma eleição sem acompanhamento transparente como foi essa,  já é uma fraude por si só. Exigimos o impeachment da Dilma por inúmeras razões que vão desde o Foro de SP, os desvios secretos de quantias milionárias para fora do país, o envolvimento no Patrolão e por aí vai. O PT também deveria ser expulso da vida pública brasileira por males gravíssimos como, por exemplo, ser sócio fundador do Foro de São Paulo e como tal, o principal articulador de todos os regimes bolivarianos em toda a América Latina. Além de associação com o crime organizado, como o MIR chileno, as FARC e o PCC.

 Por que nesta sexta vcs vetaram a mídia nacional na coletiva?

Lobão: Nós tivemos uma procura orgânica da imprensa internacional e, como estamos sendo caluniados por praticamente toda a mída nacional, achamos por bem fazer uma severa seleção: como agora, estou aqui falando para um órgão de mídia nacional que é meritório desta entrevista. A Veja será bem vinda também. E alguns outros raros jornalistas.

Considera que na última passeata vocês possam ter sido infiltrados por não-legítimos, que os contaminaram com as gritas de golpe militar?

Lobão: Isso aconteceu sim e é possível que aconteça novamente, mas ficou decidido ontem em um hangout realizado com todos os movimentos de rua envolvidos que se nos defrontarmos com algum grupo trazando dizeres a favor de intervenção militar ou separatismo, será tratado como petista.

 O que é ser oposição no Brasil hoje?

Lobão: É ser, antes de mais nada, anti- PT. É ser um cidadão indignado com a presença sombria do Foro de São Paulo, a ter uma entidade internacional em que o governo brasileiro se subordina. É ser radicalmente contra o processo de bolivarianismo a que estamos sendo submetidos.

Por que a classe artística secala, em geral, no quesito oposição?

Lobão: A classe artítica está cooptada, ou pelas benesses econômicas da Lei Roaunet, ou pelas campanhas milionárias de publicidade dos órgãos do governo como o BNDES a CEF, o BB, etc. Ou pelo afago de prestígio duvidoso através de participaçães nas campanhas do PT, ou nas condecorações aos sicofantas mais emblemáticos na imagem do partido. O resto se cala de cagaço mesmo.

Você teme ser simonalizado?

Lobão: Eu sempre disse e continuo afirmando: sou insimonalizável. Sou emocionalmente imune aos ataques histéricos dos militantes e aos grunhidos rancorosos e impotentes das lideranças politicas e intelectuais (se é que isso possa existir),  que primam por incitar o ódio e a violência física à minha pessoa e, ao mesmo tempo, sou forte o bastante para derrotá-los. E eles sabem disso.

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, deixou rastros no seu escritório na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, que está direcionando as investigações para um grande esquema de pagamentos de propina entre empreiteiras e políticos. A agenda e outros documentos apreendidos pela Polícia Federal indicam planilhas com pagamentos para campanhas eleitorais, nome de empreiteiras como, Odebrecht, Camargo Correa, OAS e outras consideradas empresas mãe que pagam pedágios em época de campanha para abocanhar contratos milionários.

A revista Eletrônica QUIDNOVI, trás hoje com exclusividade toda a agenda com organograma de empresas que lavam dinheiro em paraísos fiscais e contatos com representantes da classe política recebendo propina, também estará publicado a planilha com as empreiteiras que ajudariam nas campanhas politicas de 2014.

Caminhoneiros Param

Hoje, a União Nacional dos Caminhoneiros, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros e a Confederação Brasileira de Transportes de Cargas, notificaram aos empresários de transportes de cargas, juntamente com os caminhoneiros autônomos, que decidiram paralisar suas atividades a partir da zero hora do dia 13 de novembro e ficarão parados, em protestos, até a zero hora do dia 16 de novembro, por todo o Brasil.

Os caminhoneiros que estiverem trafegando pelas rodovias, interromperão suas viagens, a partir da zero hora da próxima quinta-feira, nas principais rodovias que cortam o País, do Norte ao Sul e do Leste ao Oeste.

O protesto, segundo os representantes da categoria, tem apoio dos empresários e seu objetivo é protestar contra a política de aparelhamento do estado e a corrupção, exigindo o impeachment da Presidente Dilma Roussef, ainda neste mandato.

A nota de notificação se refere ao “atual desgoverno e seu aparelhamento estatal, bem como suas coligações facciosas”.

E acrescenta que “os caminhoneiros se juntam aos quase 60 milhões de eleitores que protestam pelas escandalosas fraudes nas eleições, lesando a maioria dos eleitores convictos por urnas surrupiadas a favor de uma candidata que, a qualquer custo, usurpa o poder para a implantação de um comunismo bolivariano, alinhando-se a ditadores, vilões que dominam nações pelo mundo afora, em especial a Cuba e Venezuela. 
Esse desgoverno usurpador causou prejuízos de bilhões de dólares, com inúmeros desfalques oriundos dos tributos no Tesouro Nacional, nas estatais, inclusive na Petrobrás e obrigando a categoria e o povo em geral a pagar esses desvios nos constantes aumentos dos combustíveis, sem considerar o repasse nos preços dos alimentos, nos elevados custos de pneus, de IPVA’s e pedágios exorbitantes e sem retornos na melhoria das péssimas rodovias que partem do Centro-Oeste, rumo ao Norte do País. Dos assaltos e sequestros rotineiros das cargas que transportam. Sem contar, ainda, às longas filas de espera para assentar os containeres, nos principais portos do Brasil.

Empresários dos transportes de cargas e seus caminhoneiros autônomos notificam que pesam ameaças para o bloqueio das rodovias, fato esse que, havendo congestionamento nas rodovias, será permitida pelo acostamento à passagem somente para ambulâncias em trânsito às cidades próximas. Deverão se precaver os motoristas de carretas com mercadorias perecíveis, aconselhando-os que não transitem nas datas acima. Deverão se precaverem também os seguranças, nos serviços de escoltas, o estado de guerra e atuação de legítima defesa contra ativistas vermelhos como MST e seus lacaios Black Blocs, declarados inimigos ferrenhos dos cidadãos patriotas que trabalham, produzem e recolhem seus impostos”.

Esta é a primeira categoria sindical a se manifestar contra os desmandos, já que a maioria das entidades sindicais, especialmente da classe trabalhadora, têm seus líderes aumentando o contingente que aparelham o Estado.

É pouco provável que os caminhoneiros se unam aos protestos programados para o dia da Proclamação da República, por conta da inviabilidade de largarem seus veículos nas perigosas estradas e rodovias brasileiras, mas é um claro sinal que, hoje, no Brasil, quem não é dependente dos programas do governo ou está se aproveitando do aparelhamento, começa a reagir ao caos que se aproxima.

07/11/2014

às 13:09 \ Democracia

No dia 15 de novembro, todos nas ruas contra a “República de Bananas”!

Indivíduos indignados com os rumos de nosso país pretendem se reunir nesse feriado do dia 15 de novembro, que celebra nossa República, para protestar contra o atual governo, a roubalheira impune, o abuso de poder, o autoritarismo, o desejo de controlar a imprensa etc. A mobilização é necessária e muito bem-vinda. O governo teme gente nas ruas, e o PT perdeu esse monopólio.

Por isso mesmo tenta desqualificar essas milhares de pessoas que espontaneamente se manifestam. Quer associar essa gente toda a “movimentos golpistas” ou antidemocráticos, reacionários que não aceitam as regras do jogo. É o contrário! Justamente por desejarem as regras do jogo é que protestam contra o PT, que fez o “diabo” para vencer. Querem investigações para comprovar a lisura do processo, e querem punições para os corruptos.

Todo cuidado é pouco. Sabemos do que essa turma é capaz. Podem até mesmo infiltrar seus agentes nas passeatas para destruí-las de dentro, acusando-as de demandar golpe militar ou algo do tipo. Não! As manifestações devem clamar pelo respeito aos valores republicanos e democráticos, pelo fortalecimento de nossas instituições, e não sua substituição.

Que todos lotem as ruas nesse feriado de nossa República, de forma ordeira e pacífica, com uma mensagem de resgate de uma democracia sólida. Que protestem contra essa “República de Bananas” que o PT vem instalando em nosso amado Brasil!

Segue, por falar nisso, um artigo meu publicado em 2011 no GLOBO sobre o assunto, justamente no aniversário da República também:

República das Bananas

“Vês, pois, que, onde tudo está sob o poder de uma facção, não se pode dizer que existe República.” (Cipião)

Neste feriado, que celebra mais um aniversário de nossa República, vem ao caso refletirmos sobre os rumos de nosso país. Até que ponto vivemos sob um regime que podemos chamar, efetivamente, de republicano?

Todos dizem defender a “res pública”, até mesmo os regimes socialistas totalitários. Mas a essência do modelo republicano está na questão da representatividade. Sem um modelo eficiente de representação política, com claros limites constitucionais ao poder do Estado, não é adequado chamar de República o regime.

Sob esta ótica, o Brasil não está nada bem na foto. Feudalismo, patrimonialismo ou mercantilismo: esses são os termos mais adequados para descrever nosso modelo. Há extrema concentração de poder no governo central, dominado por uma patota que transformou a coisa pública em “cosa nostra”. O Estado foi privatizado. A pilhagem é sistemática.

Um “Ogro filantrópico” (Octavio Paz). Um “Dinossauro” (Meira Penna). Estas são as imagens mais fiéis ao Estado brasileiro, uma máquina que distribui privilégios aos “amigos do rei”, enquanto espalha os custos, especialmente sobre a classe média, esmagada pelos impostos e sem representação política adequada. Ou o leitor se sente representado em Brasília?

Nossa República nasceu sem participação popular. Entre os principais motivos de descontentamento com a monarquia, estavam os altos índices de analfabetismo e de miséria. Pergunto: como estamos após 122 anos? Malgrado algumas conquistas, parece evidente que o modelo tem fracassado, e muito. Temos elevado índice de analfabetismo funcional, péssima qualidade de ensino público, e muita miséria ainda.

Inúmeros parasitas são sustentados pelas benesses estatais, restando aos hospedeiros uma fatura que já chega a um trilhão de reais! Se as instituições republicanas já eram frágeis, foram enfraquecidas ainda mais durante a gestão petista. O ex-presidente Lula muito contribuiu para esgarçar de vez os valores republicanos, ao escancarar, com escárnio, suas alianças espúrias em nome da “governabilidade”.

O “mensalão”, com sua completa impunidade até agora, foi a pá de cal nas esperanças daqueles que sonham com um modelo mais justo e ético. Levaremos anos, quiçá décadas até recuperarmos os estragos causados pelos abusos de poder do lulopetismo. O Estado foi transmutado em um gigantesco instrumento de compra de votos, possível graças ao crescimento chinês, que inundou o Brasil com divisas para a compra de recursos naturais. A expansão de crédito fez o restante.

O governo criou bolsas para diversas classes, desde as esmolas para os mais pobres, até a “Bolsa Empresário” do BNDES. Os sindicatos foram comprados, assim como a UNE, que aderiu a um constrangedor silêncio frente aos infindáveis escândalos de corrupção. As ONGs, agora em evidência, ignoraram a letra N e se tornaram braços governamentais envoltos em esquemas de desvio de recursos públicos. As exceções comprovam a regra.

Alguns podem alegar que a elevada popularidade justifica isso tudo. Os que assim fazem, apenas demonstram não compreender o conceito de República. Até Mussolini foi popular na Itália fascista! Como Cícero explica nos diálogos sobre a República Romana, “não creio que corresponda mais o nome de República ao despotismo da multidão”. Tirania popular ainda é tirania.

O Brasil não chega a tanto, é verdade. Não estamos no mesmo estágio da Venezuela de Chávez, a despeito do desejo de muitos petistas. Mas ainda vivemos no Antigo Regime, das castas e capitanias hereditárias, tributário do autoritarismo da Era Vargas e do positivismo. Estamos muito distantes da Grande Sociedade Aberta e do império da lei isonômica.

O alerta feito por Ayn Rand mostra a precária situação brasileira: “Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada”.

Vamos deixar isso acontecer passivamente? Republicanos legítimos, uni-vos! Está na hora de romper com os grilhões do patrimonialismo e instaurar uma República de fato em nosso país.

Rodrigo Constantino

04/11/2014

Light propõe aumento de 20% na energia elétrica do Rio, o que não afetará os eleitores da Dilma que sobrevivem por gatos.

Percentual de reajuste precisa ser aprovado pela Aneel nesta terça-feira (4).
Reunião vai definir aumento, que deve valer a partir do dia 7 de novembro.

Consumidores da Light devem se preparar para o aumento na conta de luz da concessionária  na cidade. Como mostrou o Bom Dia Rio, uma reunião será feita às 9h desta terça-feira (4) para divulgar qual será o reajuste repassado, que deve começar a valer a partir desta sexta-feira (7). , A proposta inicial do órgão à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foi aplicar o aumento de 20%. 

A agência regularora ficou de analisar o percentual antes de decisão final, já que, para chegar ao valor, a Light deve seguir uma planilha determinada pela Aneel. Na planilha, a concessionária justificou o reajuste aos consumidores por conta do aumento no preço de utilização da energia das usinas e na transmissão para os domicílios. A falta de chuvas também foi um argumento utilizado pela empresa para justificar o aumento.

  • NOTA DE ESCLARECIMENTO

                  UMA NOTA DE ESCLARECIMENTO

     

    Quero deixar bem claro, pela enésima vez,através desta pequena carta , a minha postura em relação ao que vem acontecendo no país :

    Em primeiro lugar , é necessário sublinhar que não faço parte de nenhuma liderança política. Sou um músico que ama seu ofício e minha participação nas manifestações é a de um cidadão indignado como qualquer outro brasileiro.

    Em segundo lugar , vale a pena lembrar que , nunca , jamais em tempo algum , apoiei uma ditadura e sempre disse e continuo a insistir que qualquer ditadura é  injustificável.

    Partindo desse princípio , não haveria a menor possibilidade de ter o meu nome associado a golpe militar , intervenção militar ou coisa que o valha. Isso é uma forma  tão cretina de reagir como ainda acreditar  que Cuba é  uma vítima dos EUA e que é “cool” sair por aí impunemente de camiseta de Che Guevara.

    Quem  apóia  uma ditadura não tem condição moral de ir contra nenhuma outra.

    Em terceiro  lugar , jamais concordei com a ideia de separatismo ; amo meu país de norte a sul e todos os meus irmãos. É um absurdo querer apontar uma região como responsável pelo naufrágio político , social , moral e econômico que nos encontramos.

    Venho me manifestando veementemente contra a atuação lamentável do PT , sua militância fanática e violenta , suas falcatruas astronômicas ,  já impossíveis de se camuflar e  sua evidente postura de impôr ao país um regime totalitário.

    Se uma democracia vive de seus três poderes independentes , então já não vivemos numa democracia há muito tempo.

    Se  o Estado brasileiro deve ser soberano em suas ações , é evidente que não mais possuímos essas soberania. Temos um governo atrelado ao Foro de SP.

    Seria muita ingenuidade nós olharmos ao redor , na América do Sul e não percebermos o que estamos passando.

    Acredito que todo o brasileiro que tem o mínimo de vergonha na cara e o mínimo de informação está completamente indignado com essa presença inóspita e sombria a nos impôr suas doutrinas com cinismo e mentiras. .

    A imprensa oficial com rarísimas exceções , está completamente à mercê do governo  e tudo alí é filtrado e deturpado.

    Portanto , o que  acredito que temos de fazer é insistir na recontagem dos votos , não nos acomodarmos com um resultado imposto goela abaixo , pois quando há indícios inúmeros de fraude , é legítimo exigirmos transparência.

    Se somos obrigados a votar , temos o direito de  saber o  que acontece  com os nossos votos.

    Esconder isso da gente nos aponta  uma vez mais para um regime ditatorial.

    Assim acontece na Venezuela , na Bolívia no Equador e em todos os países fiiados ao Foro de SP.

    E se é inconstitucional um governo ser subalterno a uma instituição internacional , o PT não tem condições de governar o país.

    Se é inconstitucional enviar dinheiro para o exterior sem consultar o congresso nacional , a presidente da República não tem condições  de governar esse país.

    O Brasil merece se desenvolver , se tornar uma grande Nação , seu povo merece viver uma prosperidade que nunca experimentou , ser unido e não viver refém de  um ódio  plantado por um partido que , para governar precisa dividir.

    E  para sacramentar um assunto mais que adormecido , aos que cobram a minha partida do Brasil por , supostamente acharem que assim o prometi , é bom lembrar que  ainda estando numa democracia , tenho pleno direito de ir e vir , trocar de opinião e manifestá-la quando quiser . E é bom acostumarem-se a essa realidade.

    Como pessoa pública me sinto na obrigação de me posicionar de maneira enfática por ter acreditado nesse parttido e feito companha  de 1989 a 2002 para elegê-lo. 

    E ,  ao contrário do que a militância petista quer  acreditar , o meu histórico só fortalece a minha postura , pois estive lá dentro e sei do que estou falando.

    Continuarei a lutar por meus direitos , pela liberdade e pela democracia sempre no campo da legalidade.

    Que isso fique bem claro de uma vez por todas !

    E vamos todos juntos por um Brasil livre que a hora é essa!

    Lobão

 

Petistas sabiam resultado final antes de Dilma passar Aécio. E querem que eleitor não desconfie do TSE de Dias Toffoli?  

Isto foi o que o petista Luiz Eduardo Greenhalgh publicou em sua conta no Twitter e no Facebook na noite de domingo, 26 de outubro, durante a apuração do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil:

Captura de Tela 2014-10-31 às 18.19.30  

Captura de Tela 2014-10-31 às 18.22.18  

Repararam no horário de ambas as postagens? Isso mesmo: 19h26min. A essa hora, Greenhalgh parecia ter certeza de que Dilma estava reeleita.

E só para ter uma ideia do naipe do sujeito, para além da estupidez sobre o fascismo, veja um tuíte posterior daquela noite, no qual ele exalta petistas criminosos condenados pelo mensalão e divide com eles os méritos da vitória:

Captura de Tela 2014-10-31 às 19.29.53  

Ainda mais cedo, às 18h59min, um ativista petista também soube do resultado eleitoral por uma fonte do Planalto:

Eduardo Guimarães  

Agora veja o gráfico sobre a apuração elaborado pelo TSE e publicado no G1:

votacao-totalizacao-nova  

Dizia a matéria: “A presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) só passou à frente de Aécio Neves (PSDB) durante a apuração dos votos no domingo (26) às 19h32, com 88,9% do total apurado.”

Como Greenhalgh podia ter certeza às 19h26min que Dilma estava reeleita, se ela só passou à frente de Aécio 6 minutos depois, às 19h32min? Como o Planalto podia saber o mesmo, de acordo com o post de Eduardo Guimarães, às 18h59min?

Na hora da corrupção, eles não sabem de nada, mas na hora da apuração, sabem tudinho.

E eu sei, sim, que não faltariam respostas a essas perguntas. Os petistas poderiam alegar que era torcida de Greenhalgh e Guimarães – o que definitivamente não foi o caso -; que a projeção indicava a vitória de Dilma, que ainda faltava a apuração em regiões onde ela tendia a ser mais votada e até que a equipe de Aécio estava recebendo as mesmas informações, de modo que restaria saber então se às 19h26min o PSDB também já sabia da derrota.

Mas como não desconfiar da lisura do TSE de Dias Toffoli, inclusive em matéria de contagem de votos, se ele não consegue impedir nem o vazamento do resultado – supostamente por whatsapp - antes da divulgação oficial, como ficou claro até pelos tuítes precoces de alguns jornalistas?

Onde passa boi passa boiada, dizia o velho ditado. Uma auditoria transparente é o mínimo que Toffoli deve ao público diante de toda essa aparente bagunça.

Felipe Moura Brasil - http://www.veja.com/felipemourabrasil

 
Grupos

Universidade Veiga de Almeida

Helena Nunes acabou de publicar um comentário no grupo Universidade Veiga de Almeida

 

Mandado de injunção 6135 http://bit.ly/1eMWCyp Gostaria de registrar os meus agradecimentos aos colegas de luta que estão à frente do Brazil No Corrupt. http://mnbdrj.ning.com

  Helena Nunes

 
Avante companheiros, a luta continua pelo fim do exame de ordem,...
 

Helena Nunes, Secretaria de Educação do Estado do Paraná

13/01/2014, segunda-feira



Prezado(a) assinante,

Informamos o lançamento do(s) andamento(s) relacionado(s) ao seguinte processo:
 

 

Matéria: Financiamento Público da Educação e/ou Pesquisa
 
 
Relator: MIN. DIAS TOFFOLI
IMPTE.(S): ASSOCIAÇÃO BRAZIL NO CORRUPT
ADV.(A/S): JORGE GONCALVES DE LIMA
IMPDO.(A/S): CONGRESSO NACIONAL
ADV.(A/S): ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO
 

Supremo Tribunal Federal
Praça dos Três Poderes – Brasília-DF – CEP 70175-900

Telefone: (61) 3217.3000

AGU e PGR do PT contra a melhoria da qualidade do ensino. E agora STF, vai chancelar ?

Eleições 2014

PSDB quer auditoria no resultado da eleição presidencial

Partido quer que TSE crie comissão para avaliar sistema utilizado no pleito

Marcela Mattos, de Brasília

Quatro dias depois das eleições, o PSDB ingressou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quinta-feira com um pedido de auditoria sobre o resultado das eleições presidenciais. O partido, derrotado pela presidente Dilma Rousseff por uma diferença de três pontos, quer que a corte crie uma comissão especial formada por representantes indicados pelos partidos políticos para avaliar a fiscalização dos sistemas utilizados no pleito.

Leia também:
Reeleita, Dilma tira férias em praia na Bahia

Dilma retorna ao Planalto depois de 40 dias

Na ação, o coordenador Jurídico Nacional do PSDB, o deputado federal Carlos Sampaio, ressaltou que, passadas as eleições, surgiram uma série de denúncias e desconfianças por parte da população. “Nas redes sociais, os cidadãos brasileiros vêm expressando, de forma clara e objetiva, a descrença quanto à confiabilidade da apuração dos votos e a infalibilidade da urna eletrônica, baseando-se em denúncias das mais variadas ordens, que se multiplicaram após o encerramento do processo de votação, colocando em dúvida desde o processo de votação até a totalização do resultado”, diz.

Tendo em vista “dissipar quaisquer dúvidas”, Sampaio pede uma auditoria nos sistemas de votação com base em diversos documentos, como as cópias de boletins de urnas de todas as sessões eleitorais do país e dos logs originais e completos das urnas, além de todas as ordens de serviços e registros técnicos sobre atualização e manutenção do sistema e acesso aos programas e todos os arquivos presentes nas urnas eletrônicas. O TSE ainda não se manifestou sobre o pedido.  

Seg, 27/10/2014

Atos organizados no Facebook pedem impeachment de Dilma

Stefânia Akel

O  ato pedirá o impeachment de Dilma e um "sistema de votação mais confiável", segundo texto.

A reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) tem motivado a mobilização, por meio das redes sociais, para protestos pedindo o impeachment da petista, com base nas denúncias de corrupção na Petrobras. As manifestações foram marcadas em São Paulo, Estado onde o adversário de Dilma, Aécio Neves, teve a segunda maior vitória: 64,31% dos votos válidos. Em Santa Catarina ele alcançou 64,59%.

No Facebook, dois eventos mobilizam mais de 10 mil pessoas. Cerca de 12 mil confirmaram presença em um ato marcado para esta segunda-feira, às 18h, no Largo da Batata, na zona oeste da capital. O ato pedirá o impeachment de Dilma e um "sistema de votação mais confiável", segundo a descrição do evento.

A manifestação deve defender o voto facultativo, o voto impresso na urna eletrônica e a devolução do "dinheiro roubado" da Petrobras. O evento foi criado por um perfil chamado Mudança Já, que se apresenta como um "movimento apartidário por uma gestão pública eficiente, educação e cidadania".

Cerca de 14 mil pessoas confirmaram presença em outro ato, marcado para amanhã, na Avenida Paulista, também às 18h, com nome de "Impeachment da Dilma".

26/10/2014

Alberto Youssef pode receber alta de hospital em Curitiba até o fim deste domingo (26)

PF informou que em princípio o tempo de internação deve ser de 48 horas

Alberto Youssef está preso desde março, no Paraná, sob acusação de chefiar o esquema de desvio de dinheiro na Petrobras Agência Câmara

O doleiro Alberto Youssef, principal delator dos casos de corrupção na Petrobras, pode receber alta até o fim deste domingo (26). Ele passa bem. As informações foram dadas ao  R7 pela assessoria de imprensa do hospital Santa Cruz, em Curitiba, onde o doleiro está internado.  

Esta foi a terceira internação do doleiro por problemas cardíacos após sua prisão, em março deste ano. De acordo com a porta-voz do hospital, Youssef só foi encaminhado para a UTI Cardiológica por ser este o setor especializado em tratar problemas do coração. Em nenhum momento o doleiro teria apresentado  quadro clínico grave, que oferecesse risco de morte.

Youssef vem tratando problemas cardíacos crônicos com remédios há meses. Segundo a Polícia Federal, foram esses medicamentos que causaram a "forte queda de pressão", que culminou em sua internação neste sábado (25).

PF deve manter Youssef internado

Apesar de a assessoria do hospital informar que o doleiro receberá alta, a Polícia Federal divulgou por volta das 10:30h deste domingo nota oficial informando que Alberto Youssef "passou bem à noite e permanecerá, em princípio, internado por 48 horas, sob a escolta de policiais".

Ainda segundo o comunicado, "não havendo nenhuma outra intercorrência, Youssef retornará à carceragem da PF da Superintendência em Curitiba". Mais cedo, a PF também informou serem "infundadas as informações de possível envenenamento" do doleiro, conforme publicaram alguns perfis nas redes sociais na noite de hoje.

Quem é Alberto Youssef?

Réu da Operação Lava-Jato, o doleiro está preso desde março na carceragem da PF na capital paranaense. Ele é acusado de ser um dos chefes de um esquema de desvio de dinheiro que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões.

Em depoimento prestado no começo do mês, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, também preso pela PF, acusou o PP, o PMDB e o PT de envolvimento no recebimento de propinas de empreiteiras.

Costa também teria citado o envolvimento do ex-presidente do PSDB no esquema, Sérgio Guerra, que teria recebido propina para "travar" uma CPI da Petrobras no Congresso. A denúncia foi reforçada pelo laranja de Alberto Yousseff, Leonardo Meirelles, em depoimento à Justiça.

No mais recente depoimento vazado à imprensa, o doleiro afirmou à Polícia Federal e ao Ministério Público em Curitiba que a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos do PT, teriam total conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras.

A informação foi publicada pela revista Veja, que antecipou sua circulação de sábado para sexta-feira (24), a dois dias da votação do segundo turno presidencial. A presidente Dilma chamou a publicação da reportagem de "ato de terrorismo eleitoral". O advogado do doleiro se disse surpreso e afirmou desconhecer o depoimento. Depois, ele declarou que não poderia "desmentir nem confirmar" a versão do doleiro.

Youssef nega ter feito negócio com o PSDB, diz advogado do doleiro

Criminalista Antônio Figueiredo Basto quer acareação entre Youssef e Leonardo Meirelles, que fez as acusações contra o ex-presidente tucano

por

SÃO PAULO — Os advogados do doleiro Alberto Youssef, preso na operação Lava-Jato, apresentaram nesta quarta-feira à Justiça Federal do Paraná um pedido de acareação entre o doleiro e Leonardo Meirelles, diretor-presidente da Labogem. A defesa quer ainda a impugnação do depoimento prestado por Meirelles na segunda-feira onde ele acusa Youssef de ter mantido negócios com o PSDB através do ex-presidente nacional da legenda Sérgio Guerra (PE), morto em março.

— Meu cliente jamais teve negócios com Sérgio Guerra ou com quem quer que seja do PSDB. Em seu depoimento à justiça, como é do conhecimento de todos, ele disse que tinha negócios com o PP e que o dinheiro de propinas da Petrobras iam também para o PT e PMDB — disse o criminalista Antônio Figueiredo Basto.

AÉCIO TEM 53,2% CONTRA 46,8% MOSTRA NOVA PESQUISA DIVULGADA NESTA TERÇA-FEIRA

Postado por: Redação | Fonte: R7 | em 21 Oct 2014 as 12h08min

O senador Aécio Neves (PSDB) seria eleito presidente da República com 53,2% dos votos válidos, caso a eleição fosse hoje. É o que diz pesquisa do instituto Veritá, encomendada pelo jornal Hoje em Dia. A presidente Dilma Rousseff (PT) não seria reeleita pois conta com 46,8% da preferência do eleitor. A pesquisa foi realizada entre os dias 17 de outubro e ontem e a margem de erro é de 1,4 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento descarta o empate técnico, já que no pior cenário de Aécio e no melhor de Dilma, o tucano continua à frente. Se forem considerados os votos totais, o senador Aécio Neves teria 47% das intenções de voto. Dilma aparece com 41,4%. Os indecisos somam 7,8% e outros 3,7% votariam em branco ou nulo. Rejeição De acordo com o Veritá, a rejeição da presidente Dilma é maior que a do senador. O índice de rejeição dela é de 46,1% dos eleitores. Já 39,1% dos entrevistados afirmaram que não votariam de jeito nenhum em Aécio Neves. O instituto também perguntou quem os entrevistados acreditam que será eleito o próximo presidente da República, no dia 26 deste mês. Para 56%, o senador tucano vencerá a disputa. Os outros 44% acreditam que a petista sairá vitoriosa. A amostragem da pesquisa é 7.700 eleitores em 213 cidades de todos os Estados brasileiros. Ela foi registrada com o número 01144/2014 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O nível de confiança é de 95%.

MODUS OPERANDI DO PT

COMPARE AS INVERDADES ABAIXO DA MATÉRIA PUBLICADA NA REVISTA CARTA CAPITAL, ENCOMENDADA AO COLUNISTA JEAN WYLLYS EM 2013, E A REPRESENTAÇÃO EM 2014 NO MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL. UMA DENÚNCIA ANÔNIMA VAZIA, EXPEDIENTE DAQUELES QUE SE ESGUEIRAM NA SOMBRA DO PARTIDÃO.

     fonte: CONEXÃO JORNALISMO

Acompanhamento processual

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Dono do site Brasil 24/7 aparece em suposta lista de pagamentos do doleiro Youssef

Imagem: Reprodução / Veja

Augusto Nunes apresenta, em sua coluna, documentos apreendidos pela Polícia Federal em um imóvel utilizado pela quadrilha de Alberto Youssef. Trata-se de uma anotação, com a letra de Youssef, indicando ‘Leonardo Attuch 11-950206533 6×40.000.00 24/02/2014′. Leonardo Attuch é o editor responsável pelo site Brasil 24/7, conhecido defensor do Partido dos Trabalhadores.

Leia abaixo o texto de Augusto Nunes:

“No monitor de uma das meses (sic) havia um post it com a anotação ‘Leonardo Attuch 11-950206533 6×40.000.00 24/02/2014′”, informa o trecho do relatório em que a delegada Paula Ortega Cibulsk resume o que foi encontrado, num dos imóveis utilizados pela quadrilha de Alberto Youssef, por agentes da Polícia Federal incumbidos de cumprir o mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça. No fim do texto reproduzido abaixo, datado de 17 de março de 2014, a delegada acrescenta que anexou ao relatório um registro fotográfico do documento que vincula o alvo principal da Operação Lava Jato ao blogueiro Leonardo Attuch, proprietário do site Brasil 247.

 

Imagem: Reprodução / Veja

Leia também:

As letras e os algarismos que constam do anexo 3, confrontados com outras peças da montanha de documentos capturados pela Polícia Federal, revelaram que o próprio Youssef fez as anotações manuscritas que incorporam Attuch ao bando de políticos, governantes, empresários, funcionários públicos, além de indivíduos, que se apresentam como “jornalistas” envolvidos de alguma forma com um dos comandantes do mais portentoso propinoduto montado no Brasil desde o Descobrimento.

São tantos os integrantes do esquema forjado para saquear a Petrobras que, como faz a CBF com os times de futebol, os responsáveis pelo esclarecimento dos crimes dividiram informalmente os investigados em duas categorias. Na série A figuram presidentes da República (embolados no G4), ministros de Estado, governadores, figurões do Congresso, megaempreiteiros, diretores da Petrobras e gatunos de alta patente. Na série B aglomeram-se empreiteiros e fornecedores menos graúdos, parlamentares do baixo clero, funcionários do segundo escalão e jornalistas estatizados ou arrendados pela organização criminosa.
Compreensivelmente, a série A tem monopolizado tanto as investigações de campo quanto os interrogatórios de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa, que toparam contar o que muito que fizeram ou sabem em troca dos benefícios da chamada delação premiada. Sorte de Attuch: a Polícia Federal, o Ministério Público e a Justiça Federal ainda não encontraram tempo para devassar as catacumbas da classe B. Mas chegará o dia em que as suspeitíssimas anotações manuscritas terão de ser elucidadas.
O blogueiro costuma desperdiçar seu tempo com a edição de textos abjetos sobre jornalistas independentes, aos quais se seguem “comentários” que difamam, caluniam e afrontam a honra de quem ousa criticar o governo lulopetista. A prudência recomenda que suspenda o serviço sujo e procure a ajuda de um advogado especialmente imaginoso. Vai precisar de um álibi e tanto para escapar do enquadramento no Código Penal.

Veja também:

 
 
 

CÓDIGO DE ÉTICA DA ADVOCACIA CARIOCA

Você sabe em que leis se baseia o instituto da delação premiada? Entre outras, na Lei Lei 9.807/1999, que trata da proteção às testemunhas.

É Lei:

Poderá o juiz, de ofício ou a requerimento das partes, conceder o perdão judicial e a conseqüente extinção da punibilidade ao acusado que, sendo primário, tenha colaborado efetiva e voluntariamente com a investigação e o processo criminal, desde que dessa colaboração tenha resultado:

I - a identificação dos demais co-autores ou partícipes da ação criminosa;

II - a localização da vítima com a sua integridade física preservada;

III - a recuperação total ou parcial do produto do crime.

Parágrafo único. A concessão do perdão judicial levará em conta a personalidade do beneficiado e a natureza, circunstâncias, gravidade e repercussão social do fato criminoso.

#É Lei #justiça #direito #Combate à corrupção

Stats

Representam a ong no Brasil

  Distrito Federal Rio Grande do Sul Espirito Santo Santa Catarina Paraná São Paulo Rio de Janeiro Minas Gerais Mato Grosso do Sul Goías Mato Grosso Tocantins Bahia Sergipe Alagoas Pernambuco Paraíba Rio Grande do Norte Ceará Piauí Maranhão Pará Amapá Roraima Amazonas Acre Rondônia

Estamos deveras lisonjeados com o status que nossa ong alcançou, porém sempre optaremos pela verdade declarando que estamos na pindaíba como todo brasileiro e que Barack Obama não nos representa, tampouco nos financia, ao contrário da Dilma Rousseff que financia a todos os blogs mentirosos que subseguem.

Você, militonto do PT, também se sente lisonjeado ao ser tapeado?

Agora! . . . Se cada um que acessa este site fizer uma doação mensal de R$ 1 (hum real) teremos uma remuneração não digna de uma ong norte americana, mas incentivará ainda mais a luta contra o comunismo.

Mobilização cubana no Brasil e na Venezuela provoca suspeitas

Cadetes do exército cubano marcham, em 16 de abril de 2011, em Havana, durante o desfile militar para comemorar o 50º aniversário da Baía dos Porcos e do início do 6º Congresso do Partido Comunista Cubano (ADALBERTO ROQUE / AFP / Getty Images)

Cadetes do exército cubano marcham, em 16 de abril de 2011, em Havana, durante o desfile militar para comemorar o 50º aniversário da Baía dos Porcos e do início do 6º Congresso do Partido Comunista Cubano (ADALBERTO ROQUE / AFP / Getty Images)

Algumas semanas atrás, militares das Forças Armadas encontraram, por acaso, o cubano Jesus Velásquez, um suposto “agente de Saúde” do Programa “Mais Médicos”, entregue a um fervoroso proselitismo castrista numa loja maçônica do interior da Paraíba.

Leia também:
Militar cubano infiltrado no Programa Mais Médicos é capturado em São Paulo

Velásquez – ou seja qual for o seu nome verdadeiro – não deveria estar ali. Ele fora designado para atender a população carente de um município do sertão de Pernambuco. Ao ser confrontado com o fato de que estava diante de representantes do Ministério da Defesa do Brasil, empalideceu.

Os militares o fotografaram exaustivamente, o interrogaram e, mais tarde, relataram o caso para os seus superiores e para a Superintendência da Polícia Federal em João Pessoa.

No Ministério da Defesa e no Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, nunca houve dúvidas de que Havana despacharia informantes e ativistas do Partido Comunista de Cuba misturados à alegre troupe de médicos e assemelhados contratada pelo Ministério da Saúde para interiorizar a assistência médica no país.

Mas há outros casos de cubanos secretamente interessados pelo Brasil.

Em outubro passado, o conselheiro político da Embaixada de Cuba em La Paz, Manuel Alfonso Rode, abordou o adido da Polícia Federal brasileira na Bolívia, Carlos Rogério Ferreira Cota, com um demorado questionário. Rode – que sequer podia ser considerado um amigo de Cota no corpo diplomático – queria saber se Brasília estava assumindo o lugar de Washington na assessoria ao governo de Evo Morales para a luta contra o narcotráfico, e de que forma se desincumbiria da tarefa – e ainda, por que o regime implantado pelo falecido coronel Hugo Chávez era tão impopular na imprensa brasileira.

Os cubanos se esforçam por transformar o território boliviano em posto de observação (espionagem) da realidade sul-americana, mas sua presença aí é vigiada e controlada de perto pelo Exército de Morales – muito menos comprometido com Havana do que o presidente venezuelano Nicolás Maduro, um ex-motorneiro de metrô que é castrista de coração.

Diplomatas e militares de Cuba sentem-se, não há dúvida, muito mais à vontade em sua trincheira chavista. E só não circulam em completa liberdade porque a estadia deles ainda está um pouco longe de ser tolerada por todos os principais oficiais do Ministério do Poder Popular para a Defesa da Venezuela.

Fronteira

De qualquer forma, equipes colombianas que operam equipamentos de guerra eletrônica – especialmente os de escuta das comunicações militares que cruzam os céus venezuelanos – colhem, de forma crescente, sinais da movimentação de militares cubanos nos fundos do território da Venezuela – ou, em outras palavras, perto das fronteiras desse país com o Brasil e com a Colômbia.

Os representantes do castrismo integram as tripulações de aviões e helicópteros das Forças Armadas da Venezuela, e, não raro, visitam por terra áreas remotas, envergando uniformes da Guarda Nacional e da Milícia local.

A tarefa dos cubanos é, aparentemente, executar levantamentos de áreas geográficas consideradas estratégicas.

Informações que circulam na sede do Comando Sul dos Estados Unidos, no estado americano da Flórida, dão conta de que os cubanos criaram ao menos quatro perímetros de atuação junto à sensível fronteira colombo-venezuelana – o mais importante deles em Guasdualito, cidade de pouco mais de 100 mil habitantes bem no centro da divisa entre os dois países.

Guasdualito sedia o Teatro de Operações Nº 1 do Comando Estratégico Operacional da Força Armada Nacional Bolivariana, e também a 92ª Brigada (92 Brigada de Caribes) do Exército local.

Aí, um destacamento de Havana proporciona instrução à soldadesca venezuelana no manuseio de equipamentos bélicos de procedência russa (inclusive minas terrestres).

Os militares de Cuba também estão empenhados no adestramento da tropa de infantaria blindada venezuelana em Yaracuy, localidade que integra a chamada Región Estratégica de Defensa Integral Central, mais conhecida como Redi-Central. Recentemente, as guarnições venezuelanas dessa área receberam blindados sobre rodas russos do tipo BTR-80.

Aviões venezuelanos despejam centenas de guerrilheiros no Brasil

Enquanto aqueles que anseiam preservar e conservar a democracia festejam o “cancelamento” da vinda de 6.000 médicos guerrilheiros cubanos, algo muito estranho acontece.

Aviões venezuelanos descarregam centenas de guerrilheiros em Mato Grosso do Sul. Estes se espalham pelo Brasil, numa visível operação nada lícita, sobretudo pela conivência governamental e, obviamente, para operações de tomada de poder, já que o povo provou nas ruas que não quer mais os atuais governantes, com destaque para Dilma e seu chefe Lula.

O Brasil precisa de uma explicação sobre isso, para que não cause uma verdadeira confusão.

Segue, na íntegra, material publicado em forma de post no Facebook:

Avião da Força Aérea Venezuela em aeroporto brasileiro (Reprodução)

Avião da Força Aérea Venezuela em aeroporto brasileiro (Reprodução)

Ao fazer conexão no aeroporto de Campo Grande por volta das 20 horas , me deparei com esse mostrengo da força aérea Venezuela em pleno aeroporto brasileiro descarregando muita bagagem, até ai tudo bem, entrei no saguão pra pegar o voo pra SP e me deparo com mais de 200 venezuelanos com caras de terrorista acompanhados de uns 6 soldados fardados, não tive como tirar foto deles pois estes estavam espalhados por todos os locais em separado , alguns com camisas vermelhas escrito CUMUNISMO, VIVA CHÊ e outras coisitas más. Muito bem, o que me causou estranheza é que vários entraram no voo pra SP em separado e como que disfarçando que não se conheciam , entretanto os que se encontravam em um canto com caras de chefes lá ficaram, continuo na outra foto.

Venezuelanos à paisana chegam em aeroporto brasileiro (Reprodução)

Venezuelanos à paisana chegam em aeroporto brasileiro (Reprodução)

Pois bem , de repente de minha janela observo estes que aparentavam mais alta patente e maldade saindo por uma porta especial, e se dirigindo pra o seu avião venezuelano, achei muito estranho e uma aeromoça me disse que outros mais haviam partido em outro voo pra local desconhecido. A pergunta que não quer calar é a seguinte: Por que vários venezuelanos à paisana estariam chegando no Brasil em um avião militar e partindo em separado em voos domésticos, o que um avião militar venezuelano estaria fazendo em território nacional na calada da noite e com nitidamente militantes e ou guerrilheiros? Com todo o respeito, tem (palavrão) nisso que vi e eu não to brincando nem exagerando, todos eles não abriram a boca no saguão e nem dentro do avião.

Avião cargueiro venezuelano em aeroporto brasileiro (Reprodução)

Avião cargueiro venezuelano em aeroporto brasileiro (Reprodução)

Essa foi a última foto, eles chegando no avião cargueiro, agora pra onde foram eles e pra onde foram os outros nos voos domésticos e por quê?

A autoria do post foi propositalmente omitida, porém, ele está “rodando” o Facebook, o que deixa intrigado qualquer comunidade de amigos, grupos e, acima de tudo, cidadãos que querem um Brasil livre, com ordem e progresso.

O Brasileiro não aceita a cubanização do País, nem a miséria, desabastecimento, falta de liberdade, falência da economia, marginalidade, prostituição e atraso, como ocorre em todos os países onde foi implantado a ditadura totalitarista comunista.

09/11/2014

às 16:39 \ Direto ao Ponto

Ao contrário dos manifestantes de 2011, os indignados que voltarão às ruas em 15 de novembro sabem quem são e o que querem

Em novembro de 2011, ilustrado por um mapa do Brasil com informações sobre o horário, o local e o acesso aos organizadores das passeatas programadas para 40 cidades, um post assinado pela jornalista Fernanda Costa chamou a atenção dos leitores para os atos de protesto que ocorreriam no feriado de 15 de novembro de 2011. Passados três anos, o texto e o mapa voltaram a circular na internet, mas associados às manifestações de rua convocadas para o próximo sábado, dia 15.

Nada a ver. Ao abismo escavado pelo tempo se somam as diferenças entre os dois movimentos. Os envolvidos nos protestos de 2011 nunca souberam direito quem eram e o que queriam. Como voltaria a acontecer em junho de 2013, os manifestantes sucumbiram à crise de identidade, à inexistência de objetivos claramente definidos, à falta de palavras-de-ordem que evitassem a dispersão. Dessas carências não padecem os indignados de 2014 que mostraram sua cara na Avenida Paulista no primeiro dia deste novembro. Esses sabem perfeitamente quem são e o que querem, como se verá em outro post.

Antecipo o esclarecimento para desfazer equívocos e, sobretudo, para colocar a coluna à disposição dos organizadores ou participantes das manifestações marcadas para 15 de novembro. Sejam bem-vindos às ruas os incontáveis inconformados, saúdam os integrantes da resistência democrática. O Brasil decente enfim se dispôs a travar a luta sem tréguas contra a seita lulopetista — no terreno e com as armas que os adversários escolherem. A desfaçatez dos incapazes capazes de tudo foi longe demais.

Os corruptos a serviço do governo estão por toda parte, e financiam com roubos bilionários a conspiração contra o Estado Democrático de Direito. Os farsantes no poder acham que os fins justificam os meios e se julgam condenados à perpétua impunidade. O sossego dos cínicos acabou. Mais de 51 milhões de eleitores advertiram em 26 de outubro que todos são iguais perante a lei. Lula e Dilma não são mais iguais que os outros, avisaram os participantes do ato de protesto na Avenida Paulista.

Em coro, multidões continuarão a exigir o esclarecimento da roubalheira na Petrobras (e de todos os escândalos), cobrar a punição dos envolvidos e repetir que Dilma e Lula sabiam de tudo. A oposição está na ofensiva. E o PT não mete medo em mais ninguém.

A tomada do poder : Gramsci e a comunização do Brasil

Introdução e Comentário

por Paul Trog


A
consciência de uma ameaça iminente de tomada comunista no Brasil está crescendo como nós falamos. O artigo de Anatoli Olyinik abaixo é uma das melhores descrições da marca Gramsci do comunismo no trabalho em um país que está se tornando rapidamente uma das nações mais poderosas do mundo. A peça abaixo é muito mais do que uma chamada wake-up para o Brasil. É um grito de guerra que se esforça para mobilizar a determinação dos patriotas desta nação antes das próximas eleições.

Além disso, é um estudo de caso de extraordinária importância para os EUA porque a metodologia comunista sub-reptícia de Gramsci tem sido usado por décadas em nosso país . Um dos seguidores mais eficazes de Gramsci , Saul Alinski, escreveu um livro seminal nos chamados anos 70 - regras para radicais - , que Hilary Clinton elogiou em sua tese de faculdade bem conhecida e freqüentemente citada . Não é por acaso também que Obama ajudou a financiar a Academia Alinsky!

Autor Bent Kjos , em comentários recentes, escreveu o seguinte sobre o trabalho de Alinsky:

Táticas de Alinsky não foram baseada na violência revolucionária de Stalin, mas sobre as estratégias neo-marxistas de Antonio Gramsci, um comunista italiano, contando com GRADUALISMO , infiltração e do processo dialético , em vez de revolução sangrenta .

De Gramsci transformacional marxismo era tão sutil que poucos notaram as mudanças deliberadas. Gramsci despertou a ira de Stalin , sugerindo que o plano revolucionário de Lenin não iria funcionar no Ocidente. Em vez disso, o ataque principal seria em absolutos bíblicos e valores cristãos, que devem ser esmagados como uma força social antes de a nova face do comunismo pode subir e florescer.

Vamos prestar atenção e aprender, antes que seja tarde demais!

A tomada do poder : Gramsci e a comunização do Brasil por Anatoli Oliynik

Em nenhum lugar do mundo o pensamento de Gramsci foi aplicado na forma disciplinada como agora no Brasil, pelo Partido dos Trabalhadores (PT, Partido dos Trabalhadores), como a nomenclatura do governo segue rigorosamente as diretivas transmitidas pelos intelectuais da USP (Universidade de São Paulo ), que executa o Foro de São Paulo e aderir estritamente aos Cadernos do Cárcere de Gramsci. Quem não está familiarizado com as ideologias políticas certamente estar se perguntando: Quem foi Gramsci e qual é a sua relação com o comunismo brasileiro? Antonio Gramsci (1891-1937), pensador político, foi um dos fundadores do Partido Comunista Italiano em 1921, e o primeiro teórico marxista que apresentou a idéia de que a revolução na Europa Ocidental deve divergir em grande parte do curso seguido pelos bolcheviques russos, liderados por Vladimir Illitch Ulianov Lênin (1870-1924) e mais tarde por Iossif Vissirianovitch Djugatchvili Stalin ( 1879-1953 ).

Durante sua prisão na Itália 1926-1935, ele escreveu muitos textos sobre o comunismo, que começou a ser publicada, em parte, na década de 30, e integralmente em 1975, sob o título " Cadernos do Cárcere ". Esta publicação, distribuída em vários continentes, tornou-se o catecismo das esquerdas, que viram nela uma forma muito mais poderosa para alcançar o antigo sonho de estabelecer o totalitarismo, sem a necessidade de derramamento de sangue, como aconteceu na Rússia, China, Cuba, Oriente Europa, Coréia do Norte, Camboja e Vietnã, todos os países que foram vítimas de uma loucura coletiva desencadeada por idiotas ideológicas. Gramsci era da opinião de que o comunismo não deve ser implantado pela força, como na Rússia, mas de forma pacífica, por infiltração sub-reptícia lenta e gradualmente avançando idéias revolucionárias . A estratégia consiste em seguir a letra da lei com ações políticas que são, então, humildemente aceito pelas pessoas , ao mesmo tempo consciência entorpecente e envolvendo a sociedade em um estado de estupor criado por propaganda subliminar, imperceptível para os desavisados, que são, a priori, o grande maioria da população. E assim, deslumbrado com as declarações de Gramsci melífluos , a consciência não pode mais reconhecer a atração que acaba de ser ingerido. A originalidade da tese de Gramsci reside na substituição do conceito de " ditadura do proletariado " por " hegemonia do proletariado " e * a conquista de posições ", pelo qual a classe (revolucionária) deve assumir tanto a dominação e liderança. Ele argumentou que cada tomada do poder só pode ser alcançado por alianças, e que a principal tarefa da classe revolucionária deve ser essencialmente político e intelectual.

Dra. Marli Nogueira, juíza do Tribunal do Trabalho, em Brasília, que estuda o assunto, dá a seguinte definição do termo " hegemonia ": " A hegemonia é o esforço para criar um entendimento uniforme de certas questões e certificando-se que a população confia na validade desta ou daquela medida, este ou aquele critério, esta ou aquela 'análise da situação', de modo que após o comunismo tomar o poder, não haverá resistência. Isto deve ser feito, de acordo com os ensinamentos de Gramsci, com base em diretrizes estabelecidas pelo "intelecto coletivo” (o partido ), que se espalha por meio de "intelectuais orgânicos" (ou geradores de opinião), este último composto por intelectuais de todos os tipos, tais como professores - principalmente professores universitários (porque o jovem é um grande terreno fértil para isso), a mídia (jornalistas, literatos de todos os tipos) e editores (autores que partilham os mesmos pontos de vista políticos), que são, então, responsável pela divulgação do material para a população.

Em relação à "conquista de posições ", isso pode ser claramente testemunhado na nomeação de mais de 20 mil pessoas em cargos de confiança pelo PT em todo o território brasileiro, onde os detentores de cargos, militantes congênitos, têm a missão de fazer a " hegemonia" acontecer.

De acordo com Gramsci, o objetivo principal da luta pela mudança é conquistar, um após outro, todos os instrumentos de difusão ideológica (escolas, universidades, editoras, meios de comunicação social, artistas, sindicatos, etc.). Uma vez que os principais confrontos é tomar, colocar, na esfera cultural e não nas fábricas ou nas ruas ou nos quartéis. O proletariado precisa transformar-se em uma força cultural e um poder político dentro de um sistema de alianças, antes de atrever-se a atacar o poder do Estado burguês. E o partido deve adaptar sua tática a esses preceitos , sem medo da opinião de que eles não estão sendo revolucionário.

Tudo isso não é compreendido pelo povo brasileiro, porque suas mentes foram anestesiada pelo governo revolucionário que está no poder. Assim, Gramsci abandonou a teoria marxista geralmente aceite de uma crise catastrófica que permitiria, como um relâmpago, a intervenção bem-sucedida de uma vanguarda revolucionária organizada. Em outras palavras, uma intervenção do Partido. Para ele, nem a mais severa recessão do capitalismo, nem qualquer outra crise econômica levaria à revolução, sem uma preparação ideológica adequada antecedência.

Este é exatamente o que está acontecendo no momento aqui no Brasil : a preparação ideológica. E pelo jeito, ele já está em um estágio muito avançado .. Segundo a Dra. Marli Nogueira "Depois de superar as crenças que esta mesma sociedade costumava ter sobre várias questões equivale a que Gramsci denominou como "a superação do senso comum", que é nada menos do que a conquista da hegemonia do pensamento. Cada um de nós se tornou portanto, um ventríloquo repetindo impensadamente, as opiniões que vêm prontas, cozido no forno ideológico comunista. E quando chega a hora de dizer - agora estamos prontos para ser uma "democracia" real (que na verdade nada mais é do que a ditadura Partido) também vamos aceitar qualquer medida que leva nessa direção, se é a demolição de instituições, ou a abolição da propriedade privada. Mesmo no final do próprio conceito de democracia como temos entendido até agora, confiando que será mais normal para este "retorno à democracia" a ser instituída por decretos, leis ou reformas constitucionais ".

Lenin argumentou que a revolução deveria começar pela primeira tomando conta do Estado, e, o que foi alcançado, para transformar a sociedade .. Gramsci inverteu essa teoria : a revolução deveria começar pela transformação da sociedade, privando a classe dominante do controle sobre a "sociedade civil" e, só então, atacar o poder do Estado-Nação. Sem esta primeira "revolução da mente e do espírito" qualquer vitória comunista seria efêmero .. Portanto, Gramsci definiu a sociedade como "um complexo sistema de relações ideais e culturais" onde a batalha deve ser combatido em termos de religiosas, filosóficas, científicas, idéias artísticas e assim por diante . Por esta razão, o caminho para o socialismo proposto por Gramsci não é feita com os proletários de Marx e Lenin, ou os camponeses de Mao Tse Tung, mas realizados pelos intelectuais, a classe média, os alunos, através da cultura, da educação e das efeito multiplicador das instituições sociais. Um deve se esforçar para mudar a mentalidade do outro por meio de métodos persuasivos, sugestivos ou por meio de coação, ao desviar sua adesão ao sistema tradicional de valores morais e implantar os valores da ideologia comunista. Fidel Castro, é claro, foi o último dinossauro a adotar os métodos de Lênin. Pode-se dizer que Fidel é o último dos moicanos para trás, se considerarmos que seus discípulos Lula, Morales, Kirchner, Vasquez e Zapatero, estão aplicando, com sucesso, as teses dos Cadernos do Cárcere, de Antonio Gramsci

Chávez, o troglodita venezuelano, optou pela força bruta e fraudes eleitorais. No Brasil, o MST e a Via Campesina, são mantidos ativos como garantia, no caso de se optar pela revolução sangrenta que é a estratégia leninista.

Todos os valores que a civilização ocidental construiu ao longo de milênios vêm sendo sistematicamente derrubados, sob o olhar complacente de todo o Brasil, que em uma inocência infantil, seja o resultado de uma fraqueza deliberada de educação ou por ignorância da verdadeira intenção da esquerda, nem sequer percebem que é a sobrevivência da própria sociedade que está sendo destruída. Uma vez que estes valores estão perdidos, não há espaço até mesmo para a indignação que, em outros tempos poderia brotar instantaneamente do simples fato de a consciência dos acontecimentos recentes, como a corrupção chocante em todos os níveis do Estado. O entorpecimento da razão humana, sendo, consequentemente, a distância entre governantes e governados, já atingiu um nível tal, que tornou-se extremamente difícil, se não impossível, para detectar qualquer tipo de reação das pessoas . Tendo em conta que os responsáveis ??pela sua defesa - imprensa, associações civis, empresas, clero, entre outros - são totalmente dominado pelo governo gramsciano que há anos tem governado o país. O resultado não poderia ser outro : a absoluta impossibilidade de defender o povo brasileiro .. Para eles, não há alternativa de esquerda, mas para assistir, impotente e inerte, os abusos e os excessos daqueles que, por dever profissional, deve protegê-los.

A verdade é que os velhos métodos de implementar o socialismo e o comunismo foram finalmente enterrados.

Um novo paradigma está sendo adotado, cuja força avassaladora está sendo esquecido, e o que é pior, não é percebida pelo povo brasileiro. O Brasil está sendo transformado pela esquerda em um laboratório político do pensamento de Gramsci sob a liderança de Lula, um estudante diligente, e a autoridade do Fórum de São Paulo.

Anatoli Oliynik é um administrador e consultor de negócios

Deixar de comprar voluntariamente os livros do Chico Buarque não pode, mas depredar a Abril pode?

Todos estão cansados de conhecer o duplo padrão moral dos canalhas. Uma ala da esquerda passa mais longe de qualquer decência do que Plutão da Terra. Adota constantemente o velho “um peso, duas medidas”. Sua indignação é sempre seletiva.

Quando propus aqui um boicote aos artistas engajados que fazem campanha para o PT, ou seja, que os próprios consumidores burgueses da elite ridicularizados por essa gente simplesmente parem de dar seu dinheiro para aqueles que os odeiam, houve uma reação histérica do lado de lá.

Eu não era “democrático”, não “respeitava opiniões diferentes”, e por aí vai. Tudo balela, como mostrei aqui. O boicote é um instrumento legítimo de mercado, uma arma que o consumidor usa para expressar sua indignação com alguma coisa que rejeita do ofertante.

A esquerda é a primeira a pedir boicote a Israel ou aos Estados Unidos, com a diferença de que seus motivos costumam ser ridículos (preferem defender a escória humana contra quem esses países democráticos lutam) e seu boicote, hipócrita (eles não conseguem ficar sem os produtos desses países, ao contrário da gente com os livros ou discos de Chico Buarque).

Pois bem: então não posso fazer campanha para que as vítimas do PT – e não é uma simples questão de “opinião diferente”, pois o PT é uma máfia criminosa e autoritária – deixem de enriquecer aqueles que querem destruir esse país, transformá-lo numa Venezuela, mas a esquerda radical e raivosa pode… depredar a entrada do prédio da Abril, editora de Veja?

Entrada do prédio da Abril. Fonte: Folha

É isso mesmo? Será que veremos algum indício de revolta dessa gente que invadiu meu blog para me condenar? Ou será que deixaremos escancarado para o país todo como essa turma é canalha, dissimulada, sem princípios?

Os ataques, que não são coisa de vândalos, mas sim de criminosos fascistas, foram assinados pela União da Juventude Socialista, ligada ao PCdoB, que por sua vez é “linha auxiliar” do próprio PT. Isso mostra, uma vez mais, como são os próprios socialistas que agem como os fascistas que eles acusam o lado de cá de representar.

Boicote é uma escolha voluntária: o consumidor simplesmente exerce seu direito de não comprar um produto. Vandalismo, depredação, pichação, essas coisas são crimes, atentam contra a liberdade dos outros, ferem as leis. São atos, esses sim!, de quem não tolera a democracia e a liberdade alheia. Atos de fascistas!

Quem está revoltado com Veja, por esta fazer com independência seu trabalho jornalístico, pode não comprar a revista, ponto (parece que o PT tem feito o contrário, comprado todas nas bancas para evitar que o público tenha acesso às informações bombásticas do doleiro do PT). Se acha que há algum tipo de injúria na reportagem, existem os caminhos legais para isso. O PT já disse que vai processar Veja (e vai perder).

Mas depredar, quebrar, destruir, isso é coisa de filhote de Lenin, de herdeiro de Stalin, de seguidor de Mussolini, de aprendiz de Hitler. Espero ter deixado bem claro o abismo moral intransponível que nos separa. E espero também que todos os que ainda conseguem estar indecisos depois de tudo, pensem muito bem no voto de amanhã. Pois votar em Dilma é levar junto essa corja autoritária que se julga acima das leis.

Rodrigo Constantino

  • Presidente do TSE

  • |  ISTOÉ Online

  • | 03.Nov.14 - 18:34

  • | Atualizado em 03.Nov.14 - 19:35

"Toffoli encaminha pedido de auditoria sobre apuração das eleições"

Agência Brasil

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli, enviou hoje (3) à Secretaria de Tecnologia do tribunal, setor responsável pela apuração das eleições, o pedido do PSDB de auditoria especial do resultado da eleição presidencial.

Segundo o TSE, caberá ao secretário de Tecnologia, Giuseppe Gianino, prestar informações sobre a necessidade e viabilidade do pedido. Após o parecer do secretário, o pedido voltará para a presidência do tribunal para ser analisado, individualmente, por Toffoli, ou pelo plenário.

Na semana passada, ao protocolar o pedido, o partido disse que tem “absoluta confiança” de que o tribunal garantiu a segurança do pleito, mas pretende tranquilizar eleitores que levantaram, por meio das redes sociais, dúvidas em relação à lisura da apuração dos votos.

03/11/2014

Pedido do PSDB é 'imprudência à toda prova', diz Janot. Aquele mesmo engavetador-geral que é contra a melhoria da qualidade do ensino.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, emitiu parecer nesta segunda-feira contrário ao pedido de auditoria especial solicitado pelo PSDB ao Tribunal Superior Eleitoral sobre o resultado do segundo turno das eleições presidenciais. Janot, que é também procurador-geral Eleitoral, considerou o pedido uma extravagância, sem previsão legal e o classificou como "temerário" e "de imprudência à toda prova". Ao pedir a auditoria das eleições, de acordo com o PGR, os tucanos criam risco de uma situação de instabilidade.

Janot considera que o pedido, baseado em comentários feitos nas redes sociais, "não tem lastro em um único indício de fraude". "O requerimento é, pois, temerário, pois visa a promover gravíssimo procedimento de auditoria sem qualquer elemento concreto que o justifique, baseando-se exclusivamente em especulações sem seriedade efetuadas em redes sociais", escreveu o procurador.

O volume de manifestações nas redes sociais relativas às eleições, segundo Janot, faz parte de uma nova realidade. "As redes sociais foram transformadas em local propício para a transmissão do descontentamento de parte das pessoas com a resultado das eleições de 2014, o que muitas vezes resulta em comentários desairosos, ou até mesmo criminosos, circunstância alimentada pelo anonimato de seus usuários", avaliou.

As manifestações na internet, diz Janot, podem até ser explicáveis. O que não se pode, entendeu o PGR, é justificar a postura de um partido político de "em se baseando unicamente em comentários formulados em redes sociais, em boatos muitas vezes camuflados pelo anonimato", pretender a instauração de um procedimento que além de não estar previsto na legislação "pode comprometer a credibilidade" do sistema eleitoral. "Tal medida é de uma imprudência à toda prova, dada a real possibilidade de criar uma situação de instabilidade social e institucional", critica o procurador.

Janot defende, por exemplo, a divulgação da apuração parcial das eleições apenas após o fechamento de todas as urnas, inclusive em Estados com fuso horário distinto, como o caso do Acre. Ele aponta ainda que o sistema eleitoral brasileiro - ao qual o PSDB "empresta tão pouca credibilidade", escreveu - pode ser "amplamente acompanhado e fiscalizado". O pedido de auditoria feito pelo PSDB foi remetido diretamente ao presidente da Corte, ministro Dias Toffoli. Amanhã, Toffoli deve discutir o tema em plenário na sessão do TSE.

Deputado, mulher de Toffoli e presidente da OAB-DF viram réus em ação de R$ 25 milhões

alirio

O deputado Alírio Neto – Ação do MP e alvo da Justiça. Foto: ABr

O deputado distrital Alírio Neto, ex-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, e o presidente da OAB seccional DF, Ibaneis Rocha, viraram réus na 5ª Vara de Fazenda Pública em ação civil por denúncia do Ministério Público. A procuradora Roberta Maria Rangel, mulher do ministro do STF Antonio Dias Toffoli, também é citada na ação que pede reembolso de R$ 24,9 milhões aos cofres públicos.

Circunscrição : 1 - BRASILIA
Processo : 2014.01.1.170215-4
Vara : 115 - QUINTA VARA DA FAZENDA PÚBLICA DO DISTRITO FEDERAL

OUTROS REUS : ROBERTA MARIA RANGEL
OUTROS REUS : STEFANO BORGES PEDROSO
OUTROS REUS : SANDRO LOPES MENDONCA
OUTROS REUS : ARLECIO ALEXANDRE GAZAL
OUTROS REUS : IBANEIS ROCHA BARROS

O processo nº  2014.01.1.170215-4  passou a tramitar nesta segunda (3) e já foram expedidos os mandados de intimação para oitivas.

A ação foi movida pela 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social do MP do DF e Territórios. Nela, os promotores Fábio Macedo Nascimento, Alexandre Fernandes Gonçalves e Cláudio João Medeiros Freire pedem a “reparação de danos causados ao patrimônio público da Câmara Legislativa do DF''.

Em suma, o MP viu irregularidades no pagamento de juros e correção monetária a “centenas de servidores, ex-servidores e pensionistas'' , referentes a perdas salariais na conversão do URV para o Real em 1994. A Câmara Distrital desembolsou pagamentos em 2008 aos servidores após pleito da Associação dos Servidores da Câmara – a ASSECAM.

À época, Alírio Neto era presidente da Câmara, assessorado pela procuradora Roberta Rangel e equipe, e Ibaneis Rocha era advogado de defesa da ASSECAM.

Segundo a denúncia do MP, Alírio Neto, “juntamente com a equipe que lhe prestava auxílio, entendeu por reconhecer dívida de forma notoriamente equivocada, por meio dos processos administrativos nº 001-000.225/2008 e 001-000.493/2008, vindo assim a permitir a realização de despesas não legalmente autorizadas''.

Em valores corrigidos, o MP requer hoje o reembolso aos cofres do Poder Legislativo de e R$ 24.936.433,32 .

A ação civil pública, acolhida pela Justiça, estipula a devolução de R$ 21.628.275,39 por parte de Alíria, Roberta Rangel e outros três servidores citados na ação. O MP requer de Ibaneis R$ 3.308.157,93 por honorários advocatícios recebidos na causa.

Siga o blog no Twittere no Facebook

DEFESA

O presidente da OAB-DF, Ibaneis Rocha, informou através de sua assessoria que não se pronunciará sobre o caso.

Procurado, o deputado Alírio Neto informou à Coluna que o processo específico do pagamento supracitado foi aprovado pelo Tribunal de Contas do DF. “O STF e o MP também fizeram o mesmo (pagamento de correção, segundo o parlamentar). Então vou arrolar o MP da União como testemunha para meu caso'', diz.

Atualização segunda, 3, 20h08 - A procuradora Roberta Rangel, que à ocasião do pagamento era assistente da Mesa Diretora, não foi localizada por ora. Segundo servidores da Câmara Distrital que atuaram com ela à ocasião, Roberta deu um parecer a favor do pagamento, a pedido do deputado Alírio, com base em casos semelhantes de restituição corrigida feita por outros órgãos públicos – justamente a defesa que o deputado cita a seu favor vai usar.

A defesa dos envolvidos ainda alega que no próprio site do TCDF há um parecer do MP a favor do pagamento.

A ação já em tramitação na Quinta Vara da Fazenda

Em presídios, Dilma foi campeã de votos e seria eleita no primeiro turno

Em ao menos um segmento do eleitorado no Estado de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff (PT) e o candidato petista ao governo, Alexandre Padilha, foram campeões de votos: entre os presidiários. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral, a petista recebeu 51% dos votos válidos (460 votos) contra 9% (81 votos) do tucano Aécio Neves — a candidata derrotada Marina Silva (PSB) teve 22% (203 votos). Para se ter uma ideia, em todo o Estado, Dilma conseguiu 25,82% dos votos (5.927.503 votos), enquanto Aécio angariou 44,22% (10.152.688 votos). Marina ficou com 23,09% (5.761.174 votos). O desempenho petista se manteve na disputa estadual. O candidato derrotado Padilha arrebanhou 42% dos votos válidos (382 votos), ante 13% (118 votos) de Geraldo Alckmin — Paulo Skaf (PMDB) ficou com 16% (150 votos).

Aos ignorantes que votaram nesta . . . e aos militontos do PT uma reflexão:

“Se é o melhor candidato para o presidiário, é o melhor candidato para você ?”

Mensagens de blog

O DINHEIRO DE AMARILDO E A ONG LIGADA A FREIXO: "NUNCA UMA DOR FOI TÃO BEM CAFETINADA

12/03/2014

O dinheiro de Amarildo e a ONG ligada a Freixo: “Nunca uma dor foi tão bem cafetinada”

Cidinha Campos: deputada quer que o dinheiro de Amarildo…

… fique com a família de Amarildo, não com a ONG ligada a Marcelo Freixo (acima)

Reproduzi aqui no domingo uma reportagem de Gabriel Castro, da VEJA.com, que informa que apenas 20% do dinheiro arrecadado para a família de Amarildo foi realmente entregue a sua mulher e filhos; os outros 80% ficaram com o tal DDH (Instituto de Defensores de Direitos Humanos), aquela ONG ligada ao deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL). A também deputada estadual Cidinha Campos (PDT-RJ) me enviou um e-mail comentando o assunto, e eu lhe propus que escrevesse um artigo para o blog, que segue abaixo. Cidinha anuncia que vai recorrer ao Ministério Público contra a…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 12 março 2014 às 11:30

O GIGANTE NUNCA DORMIU

Como já contei em outra oportunidade, 2014 será o ano em que os diabólicos comunistas darão o golpe final na democracia brasileira. Até os juízes do STF, até pouco tempo considerados heróis da nação, hoje já são considerados grandes golpistas vermelhos traidores da pátria.

Mesmo cercada por todos os lados, a tradicional família brasileira dá sinais de que não se entregará facilmente. Com negros, gays, índios, sem-terra, rolezeiros e toda uma gente diferenciada aninhada no governo, já estava mais do que na hora do gigante se levantar novamente contra o perigo socialista. Com todos os institutos de pesquisas aparelhados e urnas eletrônicas fraudadas pelos companheiros hackers, algo precisava ser feito antes das eleições. Foi aí então que a Família Brasileira resolveu reviver 64 e ressuscitar a histórica Marcha da Família com Deus pela Liberdade…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 9 março 2014 às 1:30

O GLOBO TENTANDO INTIMIDAR OS BRASILEIROS

No mês de aniversário do golpe militar, rua será palco de ‘duelo’ de extremos

Enquanto conservadores tentam reviver ‘Marcha da Família’, anarquistas preparam ato de repúdio

Tatiana Farah

SÃO PAULO - Às vésperas dos 50 anos do golpe militar, extremistas da direita e prometem um “confronto” nas ruas de São Paulo. Nascidos nas redes sociais, grupos conservadores articulam a reedição da Marcha da Família com Deus pela Liberdade para o dia 22 de março, pedindo a volta dos militares ao poder. Para a mesma data e horário, foi marcada a Marcha Antifascista, convocando anarquistas e comunistas às ruas do centro. Os movimentos que lutam pela memória das vítimas da ditadura militar devem se mobilizar somente em 31 de março, dia que marca os 50 anos do golpe militar.

A extrema direita pede a volta dos militares e diz temer um golpe comunista. Os chamados “antifascistas” prometem levar aos conservadores “a verdadeira baderna do povão”. As convocações são feitas pela internet, por meio de diversas páginas de “evento”, algumas delas com mais de dois mil internautas inscritos.…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 9 março 2014 às 1:30

CRISE NA VENEZUELA DESENCADEIA BATALHA VIRTUAL ONLINE

Crise na Venezuela desencadeia 'batalha virtual' online

Atualizado em 19 de fevereiro, 2014 - 09:12 (Brasília) 12:12 GMT

Manifestante venezuelano (AP)

Polarização do país se reflete no Twitter

Em meio à onda de protestos pró e contra o governo da Venezuela, cresce nas redes sociais uma "batalha virtual" sobre os rumos da política do país.

O Twitter, em particular, entrou em clima de alta tensão desde que três manifestantes foram mortos, na semana passada, ao fim de um protesto da oposição.

O país já é, em geral, um importante polo de uso de Twitter. E, com poucas notícias sendo transmitidas a respeito do protesto nas principais emissoras de TV e rádio, muitos venezuelanos têm se voltado às redes sociais em busca de informações.

Na noite desta terça-feira, após a prisão do líder oposicionista Leopoldo López, diversas hashtags a favor e contra os protestos estavam entre os…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 19 fevereiro 2014 às 11:49

PETROBRAS ENVOLVIDA EM MEGA SUBORNO DE U$ 139 MILHÕES

Petrobras envolvida em mega suborno de U$ 139 milhões.

A holandesa SBM Offshore, que aluga plataformas flutuantes a companhias petrolíferas, entre as quais a Petrobras, está sob investigação de autoridades da Holanda, Inglaterra e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos desde 2012, por supostos pagamentos de suborno a empresas, inclusive estatais, e autoridades na Guiné Equatorial, Angola, Malásia, Kazaquistão, Itália, Iraque e Brasil. Sediada na Holanda, a SBM tem operações em Mônaco e Estados Unidos e é proprietária de uma das maiores frotas de plataformas flutuantes de produção, armazenamento e transferência (FPSO) do mundo.

Detalhes da investigação se tornaram públicos a partir de denúncias de um ex-funcionário da SBM, publicadas no Wikipedia no ano passado. Segundo o ex-funcionário, entre 2005 e 2011 a SBM pagou US$ 250 milhões em subornos, dos quais mais da metade, precisamente US$ 139 milhões, teriam sido desembolsados por meio de "comissões" a intermediários e a funcionários da Petrobras, para obter contratos junto à estatal. A SBM tem participação majoritária em nove plataformas atualmente alugadas ou encomendadas pela estatal.…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 16 fevereiro 2014 às 21:30

A OAB-RJ PERDEU A MORAL PARA REPRESENTAR A DEFESA DO ESTADO DE DIREITO NO RIO

15/02/2014

A OAB-RJ perdeu a moral para representar a defesa do Estado de Direito no Rio. Nota vergonhosa sobre o ataque a cinegrafista desmoraliza os advogados do Rio. Ou reagem ou passarão a ser serviçais do PSOL

VOU MANTER ESTE TEXTO NO ALTO DA PÁGINA. HÁ ATUALIZAÇÕES ABAIXO DELE

Já chamei mais de uma vez, e chamo de novo, a OAB-RJ de “babá de black bloc”. É vergonhoso, tendente ao asqueroso, como vocês verão, o comprometimento ideológico da Ordem dos Advogados do Brasil-RJ com os baderneiros. Há muito entrou no terreno da indignidade. Os advogados do Rio deveriam se envergonhar.

Lembro que a Ordem dos Advogados do Brasil não é uma mera associação de caráter sindical, à qual as pessoas se filiam se quiserem. Trata-se de uma entidade paraoficial — que conquistou, inclusive, o discutível “direito” de dar ao advogado a competência para trabalhar ou não na área. Se o indivíduo for reprovado no exame da Ordem, nada feito. Sempre defendi essa prerrogativa porque me parecia, até anteontem, que era a garantia de uma maior qualidade dos profissionais, o que é bom para os brasileiros.

Estou em processo de revisão do meu ponto de vista. Se a OAB decide se comportar como um grupelho ideológico, que ignora…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 15 fevereiro 2014 às 21:00

Os “pensadores” que deveriam ir ao velório do cinegrafista da Band

10/02/2014

Os “pensadores” que deveriam ir ao velório do cinegrafista da Band, a carta de sua filha e as declarações da viúva

No dia em que é declarada a morte cerebral de Santiago Andrade, de 49 anos, cinegrafista da Band atingido por um rojão enquanto cobria as “manifestações”, convém lembrar o nome de alguns “pensadores” que legitimaram moralmente os atos dos “vândalos” – a rigor, terroristas – ou aliviaram a barra deles (as “vítimas do Estado”) o quanto puderam, até o ponto tragicômico de chamá-los de “presos políticos”.

 

Cada um desses, entre muitos outros que eu talvez acrescente depois (com a ajuda de vocês), deveria comparecer ao velório de Santiago e pedir desculpas à família pela irresponsabilidade intelectual, ainda que a responsabilidade criminal seja do suposto “Black Bloc” que atirou o rojão. O título do meu primeiro artigo sobre as manifestações, publicado em junho de 2013, já resumia o que a imprensa e a intelectualidade esquerdistas estavam dando desde o começo aos “manifestantes”: um “…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 15 fevereiro 2014 às 20:30

RE: A OPINIÃO PÚBLICA EXIGE MUDANÇAS

Gui Oliveira

Olhem aí as mudanças que esta "opinião pública" está exigindo. Que população pinóia nenhuma! Não tem nada de representativo da população como um todos nestas manifestações. É majoritariamente um pessoal muito jovem de classe média (a antiga mesmo, não a tal da "nova"), francamente despolitizado e impregnado por esta ideologia despolitizante barata que campeia no Facebook e no Twitter. Massa de manobra fácil... Ninguem me contou: fui lá ver e vi. Agora vamos ter que dormir com este barulho de "marcha com deus pela democracia e contra o comunismo". Prestem atenção nos sites apoiadores da "marcha". Manchete do O Globo de hoje: SEM CONTROLE!!!. Entendeu ou quer que desenhe?

------------------------------------------

MARCHA DA FAMÍLIA COM DEUS, EM DEFESA DA VIDA, DA LIBERDADE E DA DEMOCRACIA, CONTRA O COMUNISMO. Dia 10 de julho, às 18H00, em São Paulo, no MASP

luciano 13 de junho de 2013…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 8 setembro 2013 às 14:00

O FACE-ATIVISMO DE DIREITA DESPERTOU

[foto Avener Prado/Folhapress]

 

Os protestos dos últimos dias despertaram um ativismo de direita que não estava programado pelo Movimento Passe Livre. E revelaram que muitos ainda acreditam que só as Forças Armadas podem dar um jeito no Brasil.

Grupos que atuam nas redes sociais recuperaram slogans do Golpe de 1964. Até a ameaça comunista voltou a aglutinar o face-ativismo.

Minha colega NATALY COSTA do Estadão publicou ontem o perfil de uma “ativista” de direita que pratica sua militância através do Facebook: Carla Zambelli, fomentadora de atos de várias organizações.

Que marcaram para hoje, 17h, em frente ao Masp, os atos Por Um Brasil Melhor e Menos Corrupto e Reconstruindo o Brasil – este último organizado pela Organização de Combate à Corrupção (OCC).

Sigla que lembra CCC, Comando de Caça ao Comunismo, grupo paramilitar que trocou tiros com estudantes da USP, aterrorizou a classe teatral no final dos anos 1960, espancou atores e promoveu o quebra-quebra em teatros.

Sigla recuperada por outro grupo, o Comando de Caça aos Corruptos, cujo perfil apresenta:

O…

Continuar

Postado por Brazil No Corrupt em 8 setembro 2013 às 14:00

Últimas atividades

Ícone do perfilALEXANDRE RIBEIRO, Marilia Miranda Lindinger, Denis Augusto Morassuti e mais 1 pessoas entraram em Brazil No Corrupt
19 Nov
Ícone do perfilPaulo , Karina, Sergio Antonio de Jesus Cataldo e mais 1 pessoas entraram em Brazil No Corrupt
17 Nov
Ícone do perfilEdgard Moraes, Tania Mara Pimentel Gomes, CHRISTIANE SOARES DE ALMEIDA e mais 42 pessoas entraram em Brazil No Corrupt
16 Nov
Guiomar motta deixou um comentário para Guiomar motta
15 Nov
Ícone do perfilwendell gardel, Alexandre, João Carlos e mais 9 pessoas entraram em Brazil No Corrupt
15 Nov
leopoldino luis soares neto deixou um comentário para Mauro Costa
14 Nov
Ícone do perfilMauro Costa e V entraram em Brazil No Corrupt
13 Nov
Ícone do perfilOrlando Souza, NOVA ESTIVA gmacedom, André Luiz Liechoscki e mais 4 pessoas entraram em Brazil No Corrupt
11 Nov
Ícone do perfilSonia Maria Braga e Poseidon Rasec Full entraram em Brazil No Corrupt
9 Nov
Ícone do perfilJosé Francisco Furtado e Elizangela entraram em Brazil No Corrupt
8 Nov
melina marques miranda comentou a postagem no blog VATICANO E HOMOSSEXUALIDADE: SILÊNCIO E «DIREITOS INUMANOS» de Atahualpa Fernandez
8 Nov
melina marques miranda comentou a postagem no blog VATICANO E HOMOSSEXUALIDADE: SILÊNCIO E «DIREITOS INUMANOS» de Atahualpa Fernandez
8 Nov

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

© 2014   Criado por Brazil No Corrupt.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço